Portal Jatobá

Julgamento sobre liberação de Ronaldinho Gaúcho será após dia 15

Foto: Jorge Adornos/Reuters

O juiz Gustavo Amarilla, que cuida do caso de Ronaldinho Gaúcho no Paraguai,  disse nesta segunda-feira que vai marcar uma audiência na segunda quinzena deste mês antes de decidir se concederá a liberdade do ex-jogador voltar ao Brasil.

Ronaldinho e seu irmão Roberto de Assis Moreira foram presos em Assunção no dia 6 de março por terem usado passaportes com conteúdo falso para entrar no país.

Eles passaram pouco mais de um mês detidos em um quartel da polícia nos arredores de Assunção e estão há quatro meses em prisão domiciliar em um hotel de luxo no centro da capital.

Na última sexta-feira, os promotores pediram ao juiz a suspensão condicional do procedimento para que o ex-atacante consiga retornar ao Brasil.

“É preciso convocar uma audiência preliminar com a qual basicamente termina uma das etapas do processo… se fizermos um cálculo olhando rapidamente para o meu calendário, seria na segunda quinzena de agosto”, disse o juiz Gustavo Amarilla à emissora de rádio Primero de Marzo.

Espera-se que Amarilla aceite a proposta dos promotores, mas ele pode rejeitar ou colocar outras condições para a volta dos irmãos. A promotoria propôs que Ronaldinho pague cerca de R$ 500 mil, fixe um endereço no Brasil e compareça às autoridades judiciais brasileiras a cada três meses.

Sobre Assis, foi apresentada proposta que ele pague  aproximadamente R$ 600 mil. A investigação concluiu que Ronaldinho não sabia que estava usando um passaporte adulterado, mas seu irmão sim.

Fonte: R7

compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp