Escola promove strip-tease de drag queen para difundir ideologia de gênero junto a alunos

0
Imagem ilustrativa

O uso de drag queens em apresentações nas escolas é uma ferramenta da militância LGBT que vem sendo cada vez mais usada como forma de impor a ideologia de gênero aos alunos de diferentes faixas etárias. Mais um caso foi registrado, desta vez em Salvador (BA), com grande repercussão nas redes sociais.

A diretora Luciana Senna, responsável pelo Colégio Estadual Odorico Tavares, convidou o drag queen conhecido como Natha Sympson para uma apresentação erotizante no pátio, com todos os alunos da escola formando a plateia.

Segundo informações do jornal A Gazeta do Povo, o drag queen admitiu que a apresentação ao som dos cantores Pabllo Vittar e Anitta – com letras de estímulo à prática sexual – é parte de um projeto de “identidade de gênero e sexualidade”, idealizado pelos responsáveis pelo colégio estadual.

Em outubro, uma escola pública mantida pela Universidade Federal de Juiz de Fora também havia promovido uma apresentação com um drag queen para fazer apologia à ideologia de gênero e atacar os princípios de “família tradicional” mantidos por grande parte da sociedade brasileira.

Na apresentação, a dança se transforma em strip-tease, e o drag queen que usava um vestido no começo, termina seminu, apenas com tapa-sexo e peruca. Nas redes sociais, uma página dedicada ao filósofo e escritor Olavo de Carvalho comentou o episódio, expressando indignação: “Acreditem, isso é uma escola”, lamentou.

Fonte: Gospel+

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here