Menu

Quarta, 20 Novembro 2013 10:51

Mais um caso: Adolescente se mata após ter fotos íntimas divulgadas na internet

Avalie este item
(1 Votar)

Uma adolescente de 16 anos se matou na tarde da última quinta-feira em Veranópolis, no Rio Grande do Sul, depois de descobrir que um ex-namorado espalhou na web fotos dela seminua. A informação é do Zero Hora, que não divulgou o nome da jovem à pedido da família, que quer preservar sua memória.

Segundo as informações, a jovem foi avisada por uma amiga que as fotos estavam circulando na internet. O rapaz teria conseguido as imagens a partir de uma conversa na webcam e as divulgou no Twitter e no Facebook. Horas depois de saber que suas fotos estavam na internet, a jovem foi encontrada enforcada em casa.

A família da jovem foi à delegacia nesta terça-feira (19) para entregar o computador e o celular da estudante.

Inquérito investiga caso
O delegado Marcelo dos Santos Ferragem disse que um inquérito investiga o caso. Segundo ele, os responsáveis responderão pelo artigo 241 A do Estatuto da Criança e do Adolescente, que considera crime grave a divulgação de fotos, vídeos ou imagens de crianças ou adolescentes em situação pornográfica ou de sexo explicito.

O adolescente que registrou a cena é considerado o principal suspeito por divulgar as imagens - o nome dele aparece no printscreen feito da tela do computador durante uma conversa em que a estudante mostrou os seios pela webcam, cerca de 6 meses atrás. O delegado no entanto acredita que outras pessoas podem ser responsabilizadas.

"Além do autor, todos os que repassaram cometeram crime", explica.  Ele irá ouvir amigos da jovem, o ex-namorado e pedir uma perícia no computador da adolescente.

O pai da adolescente, que estudava no 2º ano, pediu justiça. "A gente não quer que isso aconteça com mais ninguém. Queremos que sirva de alerta. Que os pais passem mais tempo com os filhos, que saibam o que eles estão fazendo no computador. As redes sociais têm um lado muito bom, mas descobrimos que também têm um lado muito ruim. Achamos que ela estava se divertindo, não percebemos nada de anormal no comportamento dela. Queremos justiça", afirmou.

Outros casos
O caso no Rio Grande do Sul lembra o de Júlia Rebeca, adolescente do Piauí que se matou enforcada com o fio da chapinha depois que um vídeo em que fazia sexo foi compartilhado pelo aplicativo de bate-papo Whats App e acabou indo parar nas redes sociais.

“Ela não demonstrou nada. Todo adolescente tem o direito de ser adolescente. Eles são inconsequentes mesmo. Essa exposição toda, do vídeo, da imagem da minha filha, é uma violação", disse a mãe da jovem na época.

Em São Paulo, uma estudante da Universidade de São Paulo (USP) denunciou o namorado por ter compartilhado imagens dela em sites pornográficos. Inconformado com o fim do namoro, o ex de Thamiris Natalie Mayumi Sato a ameaçou pelas redes sociais e chegou a ligar para ela mais de 100 vezes em um único dia, segundo desabafo da jovem no Facebook.

O rapaz teria também criador perfis falsos usando as fotos de Thamiris. A jovem prestou queixa contra ele na Polícia Civil.Com informações do Correio da Bahia.

Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Ler 594 vezes